.addthis_toolbox{text-align:center;}.custom_images a{width:32px;height:32px;padding:0} .addthis_toolbox .custom_images a:hover img{opacity:1} .addthis_toolbox .custom_images a img{opacity:0.50}

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

APOLOGIA DE UM DEVANEIO DESGOSTOSO

Um comentário:


APOLOGIA DE UM DEVANEIO DESGOSTOSO
De: Henrique Musashi Ribeiro - in VII-MMIV.

Como é que se vive sem amor?
Vem cá que eu te ensino (gargalhada)
Não vou dizer-te,
pois eu mesmo não sei explicar
vou apenas mostrar-te fotos e ‘flash back’
dos últimos três anos de minha vida.
Talvez esteja exagerando,
pois tive o privilégio das ilusões,
das doces mentiras e depois
uma filha - meu amor!

Como é que se vive sem amor?
Não sei,
acho que ninguém vive...
Se morre cada dia um pouco
Fingindo ter alegrias
pra não ficar louco
Fazendo tolices
pra ter o que contar
Ficando bêbado com os amigos
em uma mesa de bar
Reciclando todo o passado,
que é puro lixo,
tirando as partes ruins,
vendendo por mais do que vale
e chamando o produto final de conselho.

Como é que se vive sem amor?
Já disse que não sei,
pois de fato eu tenho o que resta,
de melhor, aqui dentro de mim,
pois o que eu mais sinto falta
é de mim mesmo,
do riso frouxo,
das piadas ao acaso,
da displicência - o barato da arte
dos bons amigos autênticos,
dos abraços fraternais,
do estalar das mão na saudação,
de compartilhar risos e lágrimas...

Como é se vive sem amor?
Não sei! Eu amo!
Tenho minhas memórias
e, nelas, uma imensidão e coisas que eu vivi
e com elas hei de sonhar
de novo, de novo, de novo...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Essa frase deveria ser anotada no coração e na consciência...

Nenhum comentário:


“Tem que se usar de extrema mediocridade para transformar e tratar uma questão sentimental como questão material. É ainda mais medíocre que o mais medíocre dos miseráveis quando isso se torna unanime em nosso julgamento e convicção. E entre os que assim procedem existem aqueles que ainda insistem em dizer que acreditam em um deus de amor, a não ser que esse deus seja o dinheiro e os sentimentos destes seja moeda de barganha.” (H. Musashi Ribeiro)







Essa euzinha, Meirelane Moura. vou levar comigo pela vida...... Olha..... bateu na minha alma a profundidade dessa palavras tão iluminadas. Como já foi muito batido neste blog pelo pensador y nós mesmas podemos perceber basta sair na rua ou ligar a televisão para percebermos ke existe de forma muuuuuito explicita uma total inversão de valores y princípios em nossa sociedade...... Até mesmo entre nós ki nós dizemos cristãs y vamos a missa, rezamos y somo capazes de coisas terríveis y egoístas em nome de nossas ambições pessoais. Será mesmo que nós acreditamos DE VERDADE em DEUS? As nossas ações dizem isso? Essa pergunta eu fiz a mim mesma............. não respondi para ninguém, pois é algo muito intimo, mas a maioria de nós já tem uma resposta mecânica para mostrar pros outros. Faço a minha reflexão de ano novo y compartilho com vocês........ DEUS TA VENDO TUDO.............Beijos y felix ano novo a todo........