.addthis_toolbox{text-align:center;}.custom_images a{width:32px;height:32px;padding:0} .addthis_toolbox .custom_images a:hover img{opacity:1} .addthis_toolbox .custom_images a img{opacity:0.50}
Mostrando postagens com marcador Biografia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Biografia. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

QUEM É HENRIQUE MUSASHI?

Nenhum comentário:

     Carlos Henrique Musashi da Costa Ribeiro, nasceu em Aracati, estado do Ceará, no dia 30 de setembro de 1974 (libriano) no Hospital Maternidade Santa Luíza de Marilac. Foi aluno do Colégio Marista do Aracati desde maternal até o científico (onde eu o conheci).

    Cursou o Pedagógico no ISJ da mesna cidade, mas não abraçou a profissão. Teve as "portas fechadas" por não ser católico, atitude comum ao carisma religioso da época de não aceitarem professores de outras denominação religiosa.

    Musashi não teve a vida muito fácil, mas, como uma pessoa percistente e apaixonada pela vida, encarou de frente os obstáculos a sua frente. dificuldadades depois de vencidas que inspiraram boas histórias que podem ser encontradas em seus livro. Conforme as dificuldades no mercado de trabalho (difícil e sua cidade natal) ele foi fazendo cursos e mais cursos, fosssem em uma intituição de ensino ou na autodidática. Ele já foi professor de informática, vendedor de planos de saúde, vendedor de plano funerário, caixa de supermercado, vendedor de loja de eletrodomésticos, já tocou em banda de rock de garagem, já foi protético, mestre em licores, mas o seu sonho é ser um empreendedor individual. Click aqui para ver o currículo.

    Sendo bom estudante fez muitos outros cursos, aprimorando seus conhecimentos na área de marketing, propaganda e no campo da informática, onde chegou a ser professor em alguns pequenos cursos. Isso é apenas a ponta o iceberg para uma espoja de conhecimentos.

       Henrique Musashi tem sua juventude bem exteriorizada, abençoado por Deus com uma "inteligência fora de série" e sabedoria maior que idade lhe permite. A maioria de suas qualidades só são percebidas participando de sua intimidade. A primeira impressão que se tem dele é que é uma pessoa séria e reservada, às vezes muito engraçado capaz de fazer uma platéia rir com seu sarcasmo inteligente e cativante, mas  carrega consigo conselhos de natureza valiosa, sem aquele papo chato e moralista cheio de velhos jargões. Embora hoje não esteja associado a nenhuma religião, este jovem Mestre, honoris causa, é um Educador da Alma Humana, um amigo leal. Só conhecendo de perto para saber quem é esta personalidade.

     Polêmico na medida certe, é um iconoclasta educado e cheio de sutilezas com toque pessoal de existencialismo. Seu primeiro texto escreveu aos 8 anos de idade ("O rapto da flor"), mas infelizmente só passou a guardar seus manuscritos depois dos seus 22 anos de idade, influenciado por seu professor de redação, Raimundo Nonato, que ficou muito encantado com um texto em forma função metalinguística que o jovem poeta fizera como “dever de casa”.

     Antes disso tinha uma profunda timidez em mostrar seus poemas e pensamentos, mas, depois disso, não parou mais, aprimorando sua escrita, também, com outro grande professor de Teoria da Literatura, Stelio Toquato.
Libriano de pegada forte, poeta, manja de artes marciais e, entre outros vários talentos, ainda sabe cozinhar muito bem! 

     Religião: quando questionado sobre sua fé Musashi se define como “Ronin” (um guerreiro sem mestre ou aquele que vaga), pelo fato de não ter mais vínculos com nenhuma religião, mas também não gosta de discutir este assunto. Diz apenas que:

"se Deus existe ele está dentro de nós. E todas as vezesz que procuramos Ele fora (de nós) sempre aparecerá um espertinho para dizer o que nós devemos fazer e pensar e ainda pedirá grana por isso."


     Acredita no equilíbrio, é disciplinado em sua maneira de viver, acredito que seja pelos anos de prática em artes marciais, mas não gosta de violência, ele afirma que "as artemarciais são uma forma de disciplina e autoconhecimento". Não suporta fanatismo e intolerância religiosa, principalmente daqueles que tentam catequizá-lo.

     Acredita nas coisas espirituais, mas sem exageros, dogmas e afetação comuns aos "doidinhos" que ainda não sabem (ou não respeitam) a condição laica de nosso país. Sua atitude é o respeito, mas não segue e não acredita em dogmas. Hoje abraça o Budô como filosofia de vida e os seus sete princípios - o Bushido (Caminho do Guerreiro) que são: a justiça, bravura, compaixão, cortesia, verdade, honra e lealdade.

     Em sua simplicidade gosta de conhecer coisas complexas, mas vivencia e aprecia coisas simples da vida, como por exemplo, simplesmente respeitar o seu semelhante: "ver a divindade no outro e não sobre uma nuvem, já que ele está em todos os lugares como a grande força Universal ".

   "CANIVETE SUÍÇO"

A espada na figura (acima) é uma "katana" original (espada samurai), que ele chama de minha amiga "Kato Kazen" (Corta Vento em japonês).
   Além de ser "o genro que a mamãe queria", ele é Poeta, Cronista, Romancista, Designer, Mestre em Licor, Bonsaista, já trabalhou como Repórter Radialista e na Tv, onde programa que produzio foi um sucesso. E dizem as boas línguas que além de tudo tem as habilidades de um chefe de cozinha com especialidade na cozinha oriental. (Ele não é pra casar?)

         Musashi é um iconoclasta discreto com toques existencialismo, sua arte escrita teve influências bem variadas, desde as sagradas escrituras até filosofia: Lao Tsé, Sartre, Sun Tsu, Maquiavel, Karl Marx e outros.

     Na poesia tem como principais influências Fernando Pessoa, Cecília Meireles, Clarice Linspector, Florbella Espanca, Gregório de Matos, Walt Withiman, Renato Russo. Adora ler e aprender sobre o comportamento humano como forma de entender melhor a si mesmo e ao seu próximo.

         NO AMOR: embora seja um poeta que faz a "linha romântica" ele afirma que gosta de ter "os pés no chão", e não mistura fantasia com realidade. Gosta de ver, viver e ouvir coisas simples, deixa a intensidade para as 4 paredes. (E ele é bom de pegada!) É bom ouvinte e um amigo leal. E assim como gosta de ouvir ele também costuma demostrar, de seu jeito, seu carinho, companheirismo e afeto mais com ações do que com palavras, oriundo de sua natureza reservada.

     É pai, divorciado, mas não gosta de falar sobre sua vida pessoal. Mas quem o conhece bem sabe que ele cuidadoso, companheiro, quente (de tirar o fôlego), sabe respeitar e tratar bem as  mulheres (mesmo as vingativas). É um cavalheiro muito atencioso e é por isso que até hoje muitas ainda o chamam de MEU LORDE, ou "Lorde dos Sonhos", "Lorde Musashi", "Lorde Poeta" e outros sinônimos derivados de sua educação. 
         
*Curiosidades-1: Não sei se ele já sabe deste detalhe, mas as meninas no tempo do colegial Marista (dentro do banheiro) se referiam a ele como um "lorde dos sonhos" ou "um desperdício" porque ele pretendia ser um "irmão marista" e de fato chegou a ser interno no Convento de Lagoa Seca, na Paraíba. Eu odiava aquelas galinhas do banheiro feminino. Se você um dia tiver a sorte de conhecê-lo, sentar com ele e conversar, você vai saber do estou dizendo, mas aquelas meninas tinham toda razão. Ele é mesmo uma delicia! E como sei disso tudo? hummmm...... Melhor eu não dizer! kkkkk 
     Ele é geralmente muito simpático, pacífico, bem humorado, sensível e um verdadeiro cavalheiro, mas às vezes pode perecer muito sério, imponente, compenetrado e intocável, mas é uma pessoa de fácil acesso, do tipo que é só chegar e falar que ele irá ouvi-lo com toda atenção. Como todos nós, faz questão de dizer: "tenho defeitos, pois as vezes falo alto e com energia, mas no geral sou pessoa do bem."
     Seja pobre ou rico ele tratará com a mesma atenção e respeito, ele não vê "status", não se impressiona com aparência, fama ou dinheiro. Vê apenas as pessoas como pessoas, como um todo, mas apenas funções e responsabilidades diferentes. Ele detesta puxa-sacos e elitistas.
 "Procuro ser justo e correto, não sou moralista, mas acredito na verdade, na paz e nos bons costumes. Tenho bons pais como exemplos de caráter e honradez, pelos quais tenho muito respeito e admiração".

     Podemos dizer que Lorde Musashi é um Homem de família. Gente, esse homem é pra casar mesmo! Mas se acalmem meninas! Homens bons são como uma boa vaga de estacionamento... Geralmente já estão ocupados... kkkkkkkkk
Selo Musashi
*Curiosidades-2: Henrique Musashi tem algumas peculiaridades bem interessantes: 1-Ele não gosta de futebol e nem de “forró eletrônico” (esse que o povo fica falando besteira em meio uma batida repetitiva e chata), mas sabe dançar e aprecia as letras do forró tradicional (Luís Gonzaga, Dominguinhos, Dongival Dantas e outros nesta linha), aprecia boas letras, melodias e é fã da Legião Urbana; 2-Gosta muito de artes marciais (já foi praticante) e da filosofia oriental destas, já estudou técnicas de espada; 3-Adora cozinhar e cuidar de seus bonsais; 4-Dizem que todo brasileiro gosta de carro, mas este aqui não gosta de trânsito e nem de dirigir; 5-Sua alimentação é basicamente de proteína, frutas de vegetais, come de tudo, mas evita massas, gorduras e açúcar, pois o 'fofuxo' tem facilidade em engordar; 6-Adora comer maçãs e peras, principalmente as asiáticas que são grandes, doces e suculentas. 7-Gosta de sopas e molhos adocicados; 8-Sua sobremesa preferida, além de salada de frutas, é gelatina de framboesa; 9- Ele adoro tomar uma pinga, de vez em quando, mas gosta de uma boa cerveja, no entanto, é fã de um bom vinho e de Dry Martine, com azeitonas e uma casquinha de limão; 10-Tem um sapo de estimação chamado Qüi-Qüeg; 11-Musashi tem alguns sinais bem particulares, uma cicatriz em cima da bochecha esquerda, um tatuagem sobre a axila direita (dois ideogramas) e outro sinal natural (uma pinta protuberante) em um lugar muito pessoal (suas ex-namoradas sabem); 12-Este é o selo MUSASHI (a figura à esquerda), que representa o ciclo da vida, a perseverança, a persistência e o renascimento. "Da lama nasce a lotos, sob o sol nascente de cada dia."

 Poeta, cronista e Pensador


Alma de Samurai: praticou karatê
quando criança, depois estudou 
técnicas de kung-fu e kenjitsu.
Em 2012, arrebtetou o joelho 
esquerdo quando no jiu-jitsu/MMA.
         Musashi diz que "ser poeta não é um dom, mas um Karma" que nem sempre é apreciado e "há quem diga que a poesia é uma cultura inútil", mas ele acredita que toda arte deve ter uma função social.

          Em seus textos ele aborda temas fortes, às vezes é ácido quando faz crípticas sociais,  mas é predominantemente romântico e sensual.

          No entanto também escreve para jovens usando temas e termos mais suaves e uma linguagem comportada, abordando temas simples, que ensinam coisas boas e proveitosas.
          Sem duvida é um grande talento do mundo das poesias românticas, alegres e tristes, além de ser um lorde fofo e maravilhoso, um cavalheiro sem armadura, um samurai cuja a caneta é sua espada.

           No orkut e em outros fóruns participou ativamente dividindo opiniões em assuntos polêmico com suas frases de efeito vai deixando pelo caminho, criando conceitos e formando  opiniões, às vezes causando furor em alguns demagogos.



Fonte:
  • Curriculum Vitae do Poeta
  • Por intimidade, conhecimento próprio como ex-namorada e amiga, papos com o mesmo.